Novo corte na taxa Selic tornou-se bom e ruim para alguns investimentos

Um novo corte na taxa básica de juros, a Selic, foi anunciado pelo Copom – Comitê de Política Monetária, que reduziu a Selic para 7,5% ao ano no dia 25 de outubro de 2017. Essa redução segue conforme estava previsto pelo governo, que passou a realizar constantes cortes consecutivos na taxa de juros para conseguir controlar a inflação no país.

As consequências disso em relação a alguns investimentos tende a ser bom e ruim. No caso das cadernetas de poupanças, o retrospecto foi ruim, pois sempre que a Selic estiver abaixo do 8,5% a.a, os rendimentos da poupança são severamente afetados. Mas, em contrapartida a isso, outros investimentos tendem a renderem de forma a chamar a atenção. Assim são os investimentos em renda fixa, que seguem taxas pré-fixadas. Após vários cortes nas taxas de juros básica, não é mais novidade para ninguém esse 9º corte na taxa de juros realizado no dia 25 de outubro deste ano.

No começo dessa onda de cortes na taxa de juros básica em outubro de 2016, os investimentos realizados em renda fixa eram de fato rentáveis em termos de rendimentos, porém, os cortes continuaram seguindo em frente, e alguns investimentos já não são mais rentáveis mesmo se tratando de renda fixa. Então, qual seria um bom investimento para se fazer neste momento em que a Selic está em 7,5% ao ano?

A compra e venda de ações sem dúvidas é uma ótima opção neste momento de juros baixos para o país, que também se torna um bom investimento levando em conta outros índices econômicos importantes. O retrospecto disso pode ser observado no maior número de negócios registrados na Bovespa. O Ibovespa – índice que mede a quantidade de volume negociados na Bovespa – tem demonstrado crescimento em 2017.

As debêntures nunca perderam o seu ótimo patamar de bom investimento para se fazer, mesmo o país tendo passado por um longo período de crise econômica em três anos consecutivos. O que permite as debêntures serem boas opções de investimentos, é o fato de que o atual cenário de baixa inflação, juros baixos e bons índices econômicos, favorecem os investimentos realizados pelas empresas. Como as debêntures são alternativas de capital para as empresas e com um cenário de mais certezas do que incertezas, esse seria um momento bom para esse tipo de investimentos.

O Fundo multimercado também é bom para investimentos neste momento. Também é um excelente tipo de investimento voltado para investidores de perfil conservador, levando em conta que um gestor profissional irá cuidar de seus investimentos diretamente.