Crescimento econômico da Alemanha é mantido pela indústria, diz banco central

Um relatório mensal realizado pelo banco central da Alemanha informou que o crescimento do país deverá se manter em um alto nível nos novos dados que deverão ser divulgados em relação ao terceiro trimestre deste ano. Segundo o relatório, a maior economia da Europa ainda é impulsionada pelo setor de encomendas industriais, considerado excepcional para o país. Mesmo os índices apontando para uma queda no consumo privado do país e para uma estabilização por parte da construção, o banco central da Alemanha acredita que o nível elevado de crescimento será mantido.

Em resposta ao relatório, o banco central da Alemanha informou: “A indústria, sustentada pela forte demanda por exportação, deve manter seu papel como pilar principal da economia forte”. O banco ainda completou dizendo: “A situação das encomendas industriais é excelente.”

Com a menor taxa de desemprego de toda a zona do euro, a Alemanha se destaca por ser uma das maiores economias mundiais e a maior da Europa. O seu avanço econômico para este ano foi acima do esperado por muitos economistas, sendo o grande pilar que sustenta toda a confiança por de trás do euro e do Banco Central Europeu.

O relatório elaborado pelo banco central da Alemanha destacou que a produção de automóveis no país superou todo o momento difícil vivido no terceiro trimestre. Segundo o banco, as encomendas externas que partiram para fora da zona do euro foram excelentes para o terceiro trimestre deste ano.

Contudo, o banco informou no relatório que o setor de construção não teve grande impacto na contribuição para a expansão econômica do país. O nível de produção para o setor de construção se manteve alto e as vendas no varejo registram queda. Sendo assim, o consumo local para o setor de construção teve uma enfraquecida no país neste último trimestre, conta o Bundesbank – o banco central da Alemanha.

Em nota o banco disse: “Contra o pano de fundo da boa confiança do consumidor, do mercado de trabalho e das perspectivas de renda favoráveis, não se espera uma deterioração duradoura no consumo”.

Em vista disso, o Bundesbank considerou que o crescimento econômico da Alemanha continuará estável e alto até o fechamento deste último trimestre.